Comments are off for this post

Carta aos pastores e pastoras da IPU

Estimados/as  pastores/as da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil,

Companheiros/as no caminho,

Esperamos encontrar todos/as cuidados/as e supridos/as pelo Senhor, rogamos que a Paz e que a Graça da parte do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo seja com cada um/a.

Reconhecemos o labor, a dedicação, a doação, os sofrimentos, a capacitação e a qualificação que todos/as buscam em sua formação pessoal para que a igreja de Jesus, de forma especial a parte dela congregada em nossa denominação, seja de fato pastoreada, alimentada, direcionada para o crescimento e motivada à maturidade cristã através das vidas de vocês. Agradecemos a Deus pelo privilégio de tê-los/as como companheiros/as de caminhada e oramos continuamente por cada um/a, confiando que o Nosso Deus é poderoso para fazer muito mais do que pedimos e pensamos. Ele sabe nos surpreender!

Observando nossa denominação, parte da igreja una e santa de Cristo, reconhecemos nossas debilidades, nossas limitações relacionais, eclesiásticas e litúrgicas diante da contemporaneidade. Reconhecemos os desafios que temos em comunicar Cristo como centro da vida, da existência e de toda nossa vivência cristã a uma sociedade que caminha, conforme os observadores deste tempo, para a diluição integral de toda e qualquer normatização e padrão de vida; sendo nós um organismo “vivo” em Cristo que interage através de uma organização que, essencialmente fundamentada nas Escrituras Sagradas, normatiza um estilo de vida e conserva padrões éticos e morais com o objetivo de refletir o Sagrado.

Somos conscientes de que em nosso caminho já trilhado na história, insistentemente, com muita perseverança, sonhamos e tentamos estabelecer igreja de Cristo verdadeira, livre e responsável, reformada e sempre em reforma, que se atualiza preservando o inegociável e que conversa com a atualidade assumindo a responsabilidade de sermos instrumento do Divino, do único Senhor criador e sustentador de tudo, no objetivo de gerar transformação onde estivermos. Somos vivos, comunidade e família, em uma instituição organizada que luta por uma causa.

Nesse mesmo caminho, como Conselho Coordenador da IPU, disponibilizamo-nos como conselheiros, irmãos de caminhada, rejeitando a ideia rasa e superficial do coleguismo e assumindo a irmandade relacional respeitosa e profunda, cúmplice e perdoadora, recebendo e ministrando graça e perdão, sendo cuidados e pastoreados mutuamente e propondo a possibilidade de um pastoreio e de um mentoreamento significativo e eficaz.

Rejeitamos também a proposta de um “pseudopastoreio” onde a confiança é desconsiderada e o sigilo inexistente. Ainda é possível confessarmos nossos pecados uns aos outros e recebermos graça, perdão e vida nova de verdade. Nossa pretensão é sermos companheiros de caminhada dizendo a cada um/a dos nossos heróis batalhadores, pastores/as corajosos/as: Vocês não estão sozinhos/as, contem conosco!

Ocupamo-nos e preocupamo-nos com cada um/a de nossos companheiros no caminho e chamamos a atenção para pontos importantes na caminhada:

1 – A priori, a relação pessoal com o Sagrado como está? Ensinamos, direcionamos e empolgamos muitos para uma vida cristã com qualidade e para um relacionamento profundo com o Cristo bíblico e corremos o risco de priorizar muitas outras atividades, caindo para segundo plano a meditação, a reflexão, a leitura bíblica despretensiosa e edificante, fugindo dos antigos e retrógrados devocionais.

Temos muitas outras coisas pra fazer: nossos artigos, a administração eclesiástica, as visitas, os sermões, os relatórios, os atendimentos pastorais, os boletins e tantas outras impossíveis de enumerar que acabam se impondo diante do nosso tempo, fazendo com que não nos dediquemos àquilo que de fato é mais importante: nossa relação pessoal com Deus é a prioridade e não nossas leituras teológicas, mas nosso envolvimento com o Pai que nos amou e nos adotou como filhos sem que encontrasse em nós alguma coisa que O atraísse. Amou-nos sendo nós mortos e nos vivificou em Cristo apenas por nos amar. Amor que nunca merecemos nem mereceremos. Rogamos que todos priorizem esse relacionamento.

2 – Como está cada um/a consigo mesmo? Os sonhos, os planos, os projetos, a formação, a qualificação, as finanças, as necessidades, o lazer, o divertimento e seu bem estar? Incentivamos um belo planejamento para o ano que se inicia, colocando cada uma das áreas onde atuamos em seu devido lugar conforme sua real importância.

Não podemos deixar de abordar e de expressar a preocupação que temos com as relações familiares de cada um. Cuidamos de muitas famílias em detrimento das nossas. Isso não pode ser assim. O cuidado para com os nossos que são os próximos mais próximos é prioridade. Também estamos juntos com cada um/a de vocês, nossos pastores heróis, no caminho de Cristo, integralmente à disposição para ombrearmos, sendo suporte e sustento para cada um/a e para cada família pastoral.

Despedimo-nos com a certeza de que o Senhor, soberano criador e sustentador de todas as coisas é conosco, com todos nós da igreja de Cristo e tem cuidado da IPU que não é apenas uma organização e sim um organismo vivo em Cristo, buscando, a cada dia, mais saúde e mais vivência de uma espiritualidade saudável para todos os seus membros, de forma especial para seus pastores e pastoras que saciam a sede de muitos, buscando muito mais na fonte com um cântaro maior, sendo todos nós instrumentos divinos de transformação onde estivermos.

Que o Eterno Criador seja com cada um/a, no amor do Cristo nascido e ressurreto.

Belo Horizonte, 15 de janeiro de 2012.

Conselho Coordenador da IPU – CCIPU/2011-2014

Comments are closed.