Head Barco

CONSELHO COORDENADOR DA IGREJA PRESBITERIANA UNIDA DO BRASIL – CCIPU

PRONUNCIAMENTO Nº 01/2011

O Conselho Coordenador da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil – CCIPU, reunido em Vitória/ES, nos dias 5 e 6 de agosto de 2011, no exercício de suas atribuições estatutárias, e tendo em vista decisão recente dos presbitérios da Igreja Presbiteriana dos EUA – PCUSA que, após mais de 35 anos de debate sobre o assunto, decidiram pela remoção do Livro de Ordem de exigência para ordenação de ministros, que estabelecia a obrigatoriedade de vida em fidelidade dentro da aliança do casamento entre um homem e uma mulher ou castidade para os solteiros, emite às igrejas e presbitérios da IPU, assim como a todas as igrejas cristãs do Brasil e à sociedade brasileira em geral, o seguinte

PRONUNCIAMENTO:

  1. A IPU reconhece o papel histórico fundamental desempenhado pela PCUSA e sua marcante colaboração para o estabelecimento e fortalecimento do presbiterianismo no Brasil, por sua atividade missionária que se consubstanciou em fundação de hospitais, escolas, universidades, orfanatos, obras sociais e igrejas e pelo envio de missionários e missionárias, entre eles o primeiro missionário presbiteriano enviado para o nosso país pela PCUSA, em 1859, o Rev. Ashbel Green Simonton;
  2. A IPU é grata à PCUSA pelo seu incondicional apoio a nossa igreja, principalmente nos primeiros anos de nossa existência na década de 70, marcados por muitas adversidades e perseguições, sendo essa demonstração de apoio e solidariedade vital para o surgimento e fortalecimento deste viçoso ramo do presbiterianismo brasileiro;
  3. A PCUSA, por seu notável trabalho missionário, foi instrumento do Senhor da Igreja para nos abençoar com a participação de homens e mulheres cujas vidas e testemunho marcarão para sempre a história do presbiterianismo no Brasil;
  4. A IPU, ao longo de mais de três décadas de parceria e apoio da PCUSA, é eternamente grata pelos trabalhos missionários, pelas igrejas aqui plantadas e pela formação teológica que só nos foram possíveis graças ao incondicional apoio dessa Igreja-Mãe;
  5. A IPU reconhece a autonomia e a soberania da PCUSA para tomar as decisões que julgar melhor, sob a orientação do Espírito Santo de Deus, para os interesses de toda a igreja;
  6. A IPU, não obstante as decisões tomadas pela PCUSA de remover obstáculos à ordenação de seus ministros no tocante ao casamento entre um homem e uma mulher e à castidade, sustentará sua disposição de manter os mesmos laços fraternos e de parceria até então engendrados com a PCUSA e as duas igrejas, IPU e PCUSA estarão em oração, pedindo ao Senhor da Igreja as orientações do Seu Santo Espírito, para que os concílios da PCUSA tenham o discernimento de decidir, sempre, em favor do bem da Igreja, de seus presbitérios, das comunidades locais e do crescimento e estabelecimento do Reino de Deus;
  7. A IPU manterá sua parceria e laços fraternos com a PCUSA, até que uma Assembleia Geral possa vir a decidir em contrário;
  8. A IPU, no tocante ao tema aqui enfocado, afirma que não possui demanda interna nem de pessoas, nem de igrejas ou de presbitérios para a revisão de seus Princípios de Fé e Ordem, permanecendo, assim, inalterados os princípios e pressupostos para a ordenação de seus ministros no tocante ao casamento entre um homem e uma mulher e à castidade dos solteiros.

O CCIPU solicita às igrejas, presbitérios, assessorias e organismos parceiros que divulguem este pronunciamento em seus boletins, jornais e páginas da internet e recomenda o seu pronto cumprimento até que decisão superior da Assembleia Geral da Igreja possa vir a reformá-lo.

Vitória, 06 de agosto de 2011.

Presbª. Anita Sue Wright Torres

Moderadora

Presb. Wertson Brasil de Souza

1º Secretário