Head Barco

CONSELHO COORDENADOR DA IGREJA PRESBITERIANA UNIDA DO BRASIL – CCIPU

SOBRE ELEIÇÕES GERAIS DE 2014

PRONUNCIAMENTO Nº 08/2014

O Conselho Coordenador da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil – CC-IPU, no uso de suas atribuições e tendo em vista a deflagração do processo de eleições gerais para cargos majoritários (presidente, governador e senador) e proporcionais (deputados estaduais, distritais e federais) resolve fazer o seguinte

PRONUNCIAMENTO

em que a Igreja Presbiteriana Unida do Brasil – IPU:

  1. Convida a todo eclesiano e eclesiana a exercer na plenitude o seu direito cidadão de votar, com consciência, tendo em vista a busca do bem comum e a realização de justiça social em terra brasileira;
  2. Reafirma, com base no Pronunciamento Social da Igreja, que nenhum programa político-eleitoral é capaz de interpretar, na totalidade, a realidade social nem pode ser aceito como infalível ou final, mas os cristãos que se reúnem na IPU devem aferir e apoiar as propostas políticas que se comprometam com a erradicação da pobreza e da ignorância, com o combate à corrupção, seja no setor público ou no privado, com a oferta de saúde e segurança pública, com a justiça tributária e se manifestem contra toda forma de discriminação social, racial, religiosa, de gênero ou de orientação sexual;
  3. Afirma que o sistema político brasileiro necessita de aprimoramento, pois ainda é indutor e retroalimentador de práticas de corrupção pública ou privada no que concerne ao financiamento de campanhas;
  4. Lamenta que o sistema político atual permite, pela via do financiamento privado de campanhas, que grupos de poder econômicos se apropriem do Congresso Nacional e das casas legislativas estaduais e distrital e façam prevalecer o seu interesse em detrimento do interesse da imensa maioria da população brasileira;
  5. Reitera que é enganoso o discurso de que “evangélico vota em evangélico”, pois o exercício da fé cristã não necessariamente habilita o cidadão ao exercício competente da função política;
  6. Adverte os membros da IPU contra os perigos do discurso evangélico fundamentalista que busca se impor sobre as outras possibilidades de participação cristã cidadã e aniquilá-las;
  7. Recomenda os membros da IPU a não “curtir”, encaminhar ou “compartilhar” mensagens e memes das redes sociais (Facebook, Instagram, Google+, Twitter e outros) que denigram a imagem de candidatos ou façam apologia a racismo, sexismo, homofobia ou qualquer outra forma de intolerância;
  8. Solicita a pastores, pastoras e líderes das igrejas locais que não utilizem o culto público para apresentar candidatos, orar por eles, nem para fazer propaganda política e que não se faça, em nenhuma hipótese, qualquer tipo de campanha política nos limites do templo, aqui considerada a sua área externa;

O CC-IPU convida a todos os membros da igreja a se envolver em oração em favor das eleições e que os candidatos eleitos se comprometam a buscar e fazer do Brasil um país menos injusto socialmente.

Este pronunciamento poderá ser reformado pela Assembleia Geral da IPU.

 

Vitória/ES, 8 de agosto de 2014.

Conselho Coordenador da IPU – 2014-2017